Introdução

  História

  Tipos

  Fontes de Ar

  Curso Básico

  Limpeza

  Manutenção

  << Voltar
Resolução de Problemas com o Aerógrafo

Não posso dizer que seja um perito em aerografia. No entanto, com cinco anos de experiência usando um modelo Bagder 350, já tive muitos tipos de problemas e de diversas naturezas. Assim, achei melhor fazer um pequeno manual de identificação e resolução de problemas com o aerógrafo.

Bagder 350

O modelo em questão, como já disse, será um Badger 350, de ação simples, peças de metal e regulador de abertura. É um modelo médio. Os problemas apresentados aqui poderão servir de base para você ou não, dependendo do aerográfo que você use. De qualquer maneira, a leitura é recomendada.

Inicialmente, explicarei o funcionamento do aerografo. Ele funciona por meio de propriedades simples de aerodinâmica e pressão. Primeiramente, o ar sob pressão entra pela mangueira de ar. Ao pressionar o gatilho, esse ar escapa pela ponta do aerógrafo. Na abertura da agulha, que fica próxima à saída de ar, existe uma pequena quantidade de ar parado. O ar em movimento e o ar parado tendem à equalizar sua pressão, de modo que só resta ao ar parado ser sugado para fora. Pelo princípio de Arquimedes, esse ar removido, precisa ser preenchido por alguma coisa. Essa alguma coisa é a tinta que vem do fundo do recipiente e ao sair é misturado com o ar, formando pequenas gotículas. Para a tinta sair, novamente pelo princípio de Arquimedes, precisa ser preenchida com alguma coisa, que é o ar que entra pelo suspiro.

Qualquer problema nessa seqüência, pode causar problemas com a pintura. Por isso, vamos analisar diversas causas e soluções:

ENTUPIMENTO:

  • A Tinta não sai:
  • Esse é um problema complicado, pois pode envolver vários processos. Aqui podemos fazer o teste de inversão de fluxo. Colocando o dedo na saída de ar, o ar terá que inverter o sentido de saída, saindo pela mangueira da tinta, formando bolhas, se houver líquido no recipiente.

    Se a inversão de fluxo não forma bolhas, então a agulha ou a mangueira de tinta estão entupidas. Desmonte o aerógrafo e limpe-as, de preferência com thinner e usando algo para raspar o interior dessas peças (pedaço de arame ou agulha pequena).

  • A Agulha e Mangueira estão limpas, mas ainda assim a inversão não funciona:

    Outro lugar onde pode entupir é a conexão entre a mangueira e o recipiente de tinta. Desmonte o conjunto e tente tirar a sujeira. Com um arame fino tente verificar se a passagem de fora para dentro da peça não está obstruída.

  • A inversão funciona, mas a tinta ainda não sai:
    Verifique se o suspiro não está obstruído. Sem ar para complementar o que sai, o sistema não funciona.

  • Não sai ar quando aperto o gatilho:

    A causa mais comum para isso é alguma dobra na mangueira de ar. Além disso, pode haver emtupimento da saída de ar, no chassis do aerógrafo.

    CUSPIMENTO:

  • O aerográfo cospe óleo ou água:

    Isso vem do motor do compressor (quando é um motor de geladeira). A umidade no ambiente também pode condensar, formando água. A solução é criar um sistema de filtragem do ar, chamado de pulmão.

  • Mesmo com o pulmão, o aerógrafo cospe óleo:
    Verifique se o pulmão não está cheio ou precisa ser trocado.

  • Feitos os passos anteriores, ainda sai água ou óleo:

    Se a agulha estiver com pigmento seco (ver próxima questão), gotículas podem se depositar atrás até que se forme uma gota grande, que será cuspida sobre a tinta.

  • O aerógrafo cospe pedaços de pigmento seco:

    Isso acontece quando a tinta sob forte pressão, se deposita próximo à saída da agulha, secando. A força do ar tende a puxar pedaços dessa tinta, jogando-os sobre a pintura. A solução é limpar a saída de ar ou agulha.

  • Mesmo com agulha limpa, ainda saem pigmentos de tinta:

    Nesse caso, verifique se a mangueira do recipiente não está muito suja. Outra causa para isso é uma limpeza anterior mal-feita. Certas tintas e solventes não combinam. É comum que um solvente dissolva um certo tipo tinta, decantando o pigmento que se deposita no fundo do recipiente.

  • Ao apertar o gatilho, o aerográfo espirra gotas de tinta:

    Isso acontece quando o ar fica preso muito tempo, aumentando a pressão. Evite de deixar o motor trabalhando por longos períodos sem uso do aerógrafo. Mesmo assim, nunca aperte o gatilho sobre o modelo. Outra causa para esse problema é o posicionamento da abertura da agulha.

    VAZAMENTO:

  • A tinta vaza por baixo do suporte da agulha:

    A agulha pode estar virada para baixo, por onde a tinta escorre mais facilmente. Tente girar a abertura da agulha para outra posição. Outra hipótese pode ser um entupimento na saída da agulha ou do regulador da abertura. Tente limpar esses itens.

  • Vazamento de ar ou água pelo chassis:

    A pressão fornecida pelo motor esta muito alta para a capacidade do aerógrafo ou da abertura proporcionada pelo gatilho.

    PINTURA:

  • A tinta sai em forma de gotículas:

    Nesse caso ou a tinta está pouco diluída para a sua quantidade, ou a pressão do compressor é muito baixa para expelir a tinta. Se a pressão não puder ser aumentada, a solução é aumentar a diluição.

  • Mesmo assim, a tinta ainda sai em gotículas:

    A agulha do aerógrafo tem um orifício em seu corpo. Por esse orifício sai a tinta, que é levada à saída de ar. No bagder 350, e acredito, outros, essa agulha pode ser girada em torno de seu eixo, fazendo que esse orifício fique mais próximo ou distante do ar sob pressão.

    Experimente girar a agulha até conseguir diminuir o efeito. Em compressores com menor pressão, a agulha deve ficar mais distante; com maior pressão, mais próximo (experiência minha, pode ser diferente com você). Faça uma marca na agulha para que você possa saber facilmente para que lado o orifício está.

  • A tinta escorre em volta da área onde estou trabalhando:

    Isso pode ser causado por três motivos: Você está trabalhando muito tempo sobre um mesmo ponto; Está soltando muita tinta para aquele trabalho; Está com muito pressão para a velocidade em que está trabalhando. Por vezes é preciso trabalhar em apenas um ponto. Existem tintas que correm mais fácil e outras que não. Tente experimentar outro tipo de tinta, se for o caso.

  • A tinta sai em direção irregular, ou duplicada:

    Normalmente isso é sujeira na ponta da agulha. Se a ponta da agulha estiver torta, isso pode acontecer também. As agulhas, mesmo as de metal, desgastam com o tempo. Em alguns casos será preciso comprar outra. No meu caso, eu nunca precisei trocar a agulha, mas vi que sua ponta estava amassada. Com uma lima e muito cuidado, consertei o problema.

  • A pintura fica esbranquiçada (queimada) em volta da ára que pintei:

    Isso acontece quando se coloca uma proporção muito grande de thinner para diluir a tinta e acaba atacando a tinta diluída.


    Eventos | Fórum | Eu Quero! | Mercado de Pulgas | Galeria
    Variedades | Como Construir | Dicas | Ferramentas
    Lojas no Brasil | Administrativo | Livros | Links

    Melhor visualizado em resolução 1366 x 768
  • Eventos Agendados
    Setembro
    S T Q Q S S D
              1 2
    3 4 5 6 7 8 9
    10 11 12 13 141516
    17 18 19 20 21 22 23
    24 25 26 27 28 29 30
                 

    Outubro
    S T Q Q S S D
    1 2 3 4 5 6 7
    8 9 10 11 121314
    15 16 17 18 19 20 21
    22 23 24 25 26 27 28
    29 30 31