Airbus A300

  Airbus A320

  Airbus A330/340

  Bac 1-11

  Bae 146

  Boeing 707

  Boeing 727

  Boeing 737

  Boeing 737NG

  Boeing 747

  Boeing 757

  Boeing 767

  Boeing 777

  Caravelle

  Comet

  DC8

  DC9

  DC10

  Fokker 100

  Trident

  Tristar

 <<Voltar
Especificações e medidas para os diferentes 707

Alguém me perguntou sobre uma maneira não-científica para melhorar os 707 em 1/144. Desculpem-me os puristas, mas eu troco detalismo por simplicidade. As medidas estão em ingl^es, não em sistema métrico. Apreciaria quaisquer comentários ou correções.

Como converter o Revell/Minicraft 707 (1/144) em outras versões:

Revell 707:
Não científico, mas contém dados acumulados para 707 em todas as versões. Minhas fontes são Jane's, Detail & Scale, Cearly, etc. O -220 era um -120 c/ motores JT4C encomendados pela Braniff. Somente cinco contruídos, um acidentado antes da entrega. O -138 era uma redução do 707-120 somente encomendado pela QANTAS. Imagino que 8 ou 12; todos posteriormente remotorizados com motores JT3D. Usando o Revell E-3 ou o antigo 707-120B, apenas corte a parte entre a porta e atrás da junção das asa/fuselagem. Quando mais perto da junção, melhor. Esse corte é um pouco chato, pois você precisa iniciar seu corte atrás do bordo de fuga (cerca de 1/4" 'atras da junção). A seção fora do corte é um pouco menor que a circunfêrencia anterior. Eu faço, tendo certeza de ter alinhado a fuselagem vertical e horizontalmente, e colo ambas. Isso irá deixar um pequeno degrau na parte de baixo. Com massa e lixa eu corrijo esse degrau. É um pouco trabalhoso, mas não é nada demais. Isso se aplica aos 720 & KC-135, partindo de kits maiores.

                    Fuselagem                 Asas    Motores
Modelo   Enverg.  Fuselagem Frente   Tras     mod.    mod. 
Revell                                           
KC-135A  130' 10" 128' 10"  -14/32"  -13/32"          J57 mod cabides
KC-135E  130' 10" 128' 10"  -14/32"  -13/32"          +JT3D 
KC-135R  130' 10" 128' 10"  -14/32"  -13/32"          +CFM-56 
720      130' 10" 130'  6"   -5/32"  -13/32"  +glove  +JT3C -#1/#4hood 
720B     130' 10" 130'  6"   -5/32"  -13/32"  +glove   JT3D (ok) 
707-138B 130' 10" 128' 10"  -12/32"  -15/32"          +hood #4 JT3D 
(note que os  -138 e -135, tem mesma tamanho da fuselagem,
  mas diferentes cortes tras/dianteiro)
707-120  130' 10" 138' 10"   -5/32"                   +JT3C 
707-120B 130' 10" 138' 10"   -5/32"                   +hood #4 JT3D 
707-220  130' 10" 138' 10"   -5/32"                   +JT4C 
707-320  145' 9"  145' 6"    +8/32" 	      +5/8" @tip +JT4C 
                                              +flaps     
707-320B 145' 9"  145' 6"    +8/32" 	      +5/8" @tip +hood #4 JT3D             
                                              +flaps     
Novo                                            
707-320B 145' 9"  145' 6"         +fin cap    +tips   +JT3D 
                                              +flaps     
Airfix
707-320B 145' 9"  145' 6"         +fin cap    +tips   +JT3D  
                                              +flaps     
Welsh    
707-320B 145' 9"  145' 6"          Perfeito!
Airfix                                           
707-420  145' 9"  145' 6"         +fin cap    +hf ant  Conway (ok) 
                                              stbd tip

Versões do 707 e KC135

Variante Militares:

367-80          Protótipo "Dash 80", primeiro vôo em 1954.  Somente um construído (N70700).
367-80B         "Dash 80" depois de remotorizado com turbofans JT3D.
KC-135A         Reabastecedor básico da USAF. Fuselagem mais comprida e larga que o 367-80.
C-135A          Variante de transporte (sem cap. reabastecimento) do KC-135.
C-135B          C-135 re-equipado com turbofans JT3D.
VC-135C         Versão Adaptada do C-135B usados para vôos VIP.
KC-135E         KC-135A remotorizado com tufbofans JT3D.  
KC-135R         KC-135 remotorizado com turbofans GE/SNECMA CFM-56.  

Muitas variantes do C-135 foram usados como banco de provas, guerra eletrônica, pesquisa meteorológica e outros objetivos

Variantes Civis:

367-80          Protótipo. Motores JT-3C. Mesma asa dos -120, 138, 220, 720 e 
                KC-135 (sem luvas nas asas).  Somente um construído (N70700);
                Depois remotorizado com turbofans JT3D e redesignado 367-80B.
717             Designação da Boeing para os KC-135.
707-120         Versão de produção inicial, representado pelo kit da Revell,
                com JT-3C ou JT-3Ds. (Nota: Isso é válido também para os 
                KC-135, C-135B e AWACS, bem como as versões mexicana e alemã).
707-120B        Nova s'erie e remotorização dos 707-120s com JT-3D turbo-fans.
                Os anteriores foram elevados a esse padrão, e a maioria inclui
                as luvas das asas do B720. Novos dispositivos no bordo de ataque,
                Krueger flaps, menor deriva e barbatana ventral.
707-138         A primeira versão encurtada, construído para QANTAS, com motores JT-3C.
                Baseado no 707-120, com mesma asa e fuselagem encurtada à frente e atrás 
                das asas
707-138B        707-138s construídos ou remotorizados com JT-3D turbo-fans. 
                Todas as reconstruções e repadronizações incluem luva das
                asas e dispositivos do bordo de fuga.
707-220         Modelos 707-120 com motores JT-4A ordenados pela  Braniff para
                operações "quentes e pesadas".
707-320         Versão de alcance "intercontinental" do 707. Fuselagem alongada 
                e asa com maior envergadura e bordo de fuga reto. Deriva aumentada.
                Motores JT-4A. 
707-320B        Fuselagem do 707-320 com asa revisada. Bordo de fuga unido
                perpedicularmente à fuselagem, flap unido à parte
                móvel da junção asa/fuselagem.
                Pontas de asa revisadas e de baixo arrasto, 20" (0.51 m) de cada lado.
                Equipado com motores JT-3D. Krueger flaps do bordo de fuga aumentados.
707-320C        asas do 707-320B e fuselagem modificada com um porta de carga,
                trem de pouso e piso reforçado s. Alguns construídos como cargueiros
                puros e alguns conversíveis carga/passageiros.
707-420         707-320 equipado com Rolls-Royce Conway; O primeiro turbofan a
                impulsionar os 707-320s. 
720-020         707-120 fuselagem encurtada à frente e atrás das asas. Luva no
                bordo de ataque para a asa do -120, entre a fuselagem e os motores 2 e 3;
                Mais tarde adotados nos 707-120B e 138Bs. Novos dispositivos no bordo de fuga
                (Krueger flaps) adicionados. Exceto o primeiro avião, todos foram
                entregues com 40" (1.02 m) a mais na deriva e barbatana ventral curta.
720-020B        720-020s construídos ou modificados com turbofans JT-3D. Todos construídos com
                menor deriva e barbatana ventral.
VC-137A         Variante de missões especiais da USAF do 707-120 usado para transporte VIP.
VC-137B         VC-137A após ser reenquipado com motores JT3D.
VC-137C         Variante de missões especiais da USAF do 707-320B/C usado para transporte VIP.
                Os primeiros dois 707-320Bs foram entregues ao 89th MAW em 1962 e 1972 como
                aviões presidenciais; dois ex-airliners 707-320Cs foram adquiridos 
                pela USAF e convertido para a configuração VC-137C em 1985.
Notas:
  • O kit da Revell representa o 707-123, ou -123B dependendo do lançamento.
  • As asas da Revell estão corretas para 367-80, -120, -138, -220 e KC-135s.
  • Os motores da Revell, e os para KC-135, são corretos para os 707 equipados com JT-3 . As naceles do JT-4 (usados nos -220s e -320s) são maiores e mais profundos. Use os motores JT-4 do 707-320 da Minicraft para isso.
  • Embora o kit da Revell não mostre o sulco longitudinal, é recomendado tê-los para os modelos -80 e todos os -120, 220, 138 e 720 para evitar a maior cirurgia que é juntar a fuselagem da Revell e asas da Minicraft.
  • Todos os 707 após o Dash 80 têm sulco de fuselagem visível. A família KC-135 não tem.
  • A seção do 707 medem 20" (0.51 m).
  • Extensão da deriva. Todos os -120s, -138s e 720s equipados com JT-3 têm 20" (0.51 m) adicionadas no topo da deriva. Os estabilizadores não. (Ver Schiff, p. 54, foto do TWA no início da página).
  • Portas de entrada de ar auxiliares. A maioria dos 707 equipados com JT-3D tem uma entrada auxiliar de ar, ao redor da nacele quando entregues. No entanto, para aqueles que continuaram em serviço, as portas foram removidas. Verifique as fotos para verificar se o seu modelo as tem.
  • Modificações nas asas do B720: Uma luva foi adicionada, extendendo-se da fuselagem entre os motores 2 e 3. A luva ficava sobre a asa, o bordo de ataque era extendido em aproximadamente 40" (1.02 m) na raíz da asa.. Krueger flaps foram adicionados no bordo de fuga entre os motores 2 e 3, e os bordos de ataque externos aumentados.
  • Em 1961, modificações na deriva do 707, adicionando 40" (1.02 m) no topo para aumentar o controle lateral em caso de perda de motor. Uma barbatana ventral de 19" (0.48 m) (curta) ou 36" (0.91 m) (longa) foi adicionada.
  • A barbatana ventral do -120 ventral é de 19" (0.48 m) e a do -320 39" (0.99 m).
  • O 720 tem pneus do trem principal menores: 40" (1.02 m) de diâmetro contrar 46" (1.17 m) nos -120.

    Asas do 707

    Medidas para conversão do Revell 707-120

    
    Abreviaturas e explicações:
    W/b             Wheelbase
    FrFwd           Seções à frente da asa (uma seção equivale 20" (0.51 m))
    FrAft           Seções atrás da asa (uma seção equivale 20" (0.51 m))
    Fuselagem       Tamanho da Fuselagem, Não o tamanho total!
    Cabides:        Os 720/707 tem as entradas de ar pressurizado à frente dos
                    cabides dos motores, acima dos mesmos. Nem todos os motores
                    têm isso. Por isso, a expressão cabide longo, significa
                    "com entrada de ar pressurizado" e cabide curto "sem entrada
    		de ar pressurizado".
    
    Variante        Envergadura     Fuselagem       W/b             FrFwd   FrAft 
    367-80          1298"          12710"         44'             -4      -2
                    39.52 m         38.96 m         13.41 m         
    
    Use asas, fuselagem e naceles da Revell. Encurtar a fuselagem à frente e atrás da asa, e diminuir o diâmetro para 132" (3.35 m); re-faça fuselagem lateral, menos arredondada; O nariz é mais arredondado, 20" (0.51m) mais curto. Deriva baixa. Modifique as naceles com menor entrada de ar; sem coberturas sobre os motores de partida; Sem entradas de ar para refrigeração de óleo embaixo do motor. Cabides curtos para todos os motores. Sem dispositivos no bordo de fuga.
    
    707-120         13010"         138 3"         524"           0       0       
                    39.88 m         42.14 m         15.95 m
    

    Use as asas, fuselagem e naceles da Revell. Adicione os atenuadores de ruído estilo orgão-de-tubo (Ver: Cearley, p.90). Cabides dos motores longos. Veja fotos e Cearley, p.92, para determinar o tamanho da deriva, barbatana ventral e antena de HF. Krueger flaps no entre os motores 1 e 2, 3 e 4.

    
    707-120B        13010"         1383"          524"           0       0
                    39.88 m         42.14 m         15.95 m
    
    Use asas e fuselagem da Revell, com naceles do 707-320B da Minicraft. Ver Cearley, p.91 para os cabides dos motores. Adicionar luva da asa do B720. Krueger flaps internamente a todos os motores e ao longo dos painéis externos das asas. Deriva baixa. Ver Cearley, p.92, para barbatana ventral e antena de HF. Adicionar extensão do estabilizador horizontal.
    
    707-138         13010"         1283"          458"           -4      -2      
                    39.88 m         39.09 m         13.92 m
    
    Use asas, fuselagem e naceles da Revell. Encurte a fuselagem à frente e atrás das asas. Entregue com deriva baixa e antena de HF, sem barbatana ventral. Adicionar atenuadores de ruído estilo "orgão-de-tubo" (ver Cearley, p.90). Cabides dos motores longos. Krueger flaps internamente aos motores 1 e 4.
    
    707-138B        13010"         1283"          458"           -4      -2      
                    39.88 m         39.09 m         13.92 m
    
    Use asas e fuselagem da Revell com naceles do Minicraft 707-320B. Encurte a fuselagem à frente e atrás das asas. Motor 1 tem cabide curto; Motores 2, 3 e 4 com cabides longos. Usar luva do B720 e Krueger flaps internamente a todos os motores e externamente também. Deriva curta com antena de HF e barbatana ventral curta. Extensões nos estabilizadores.
    
    707-220         13010"         1383"          524"           0       0       
                    39.88 m         42.14 m         15.95 m 
    
    Use asas e fuselagem da Revell e naceles do Minicraft 707-320. Cabides longos (todos os motores). Utilizar atenuadores de ruído estilo orgão-de-tubo ou pétala de flor (ver Cearley, p.90). Entregue com deriva curta e antena de HF, sem barbatana ventral. 40" de deriva aumentada a partir de 1961, junto com barbatana ventral longa. Krueger flaps internamente aos motores 1 e 4.
    
    720-020         13010"         12911"         474"           -3      -2      
                    39.88 m         39.60 m         14.43 m
    
    Use asas, fuselagem e naceles da Revell. Encurte à frente e atrás da asa. Motores internos têm cabides longos; externos têm cabides curtos. Atenuadores de ruído estilo orgão-de-tubo (ver Cearley, p.90). Todos os 720, exceto o primeiro foram entregues com deriva curta e barbatana ventral curta. Ver Cearley, p.67 para a antena de HF. Adicionar luva das asas e Krueger flaps internamente e externamente a todos os motores.
    
    720-020B        13010"         12911"         474"           -3      -2      
                    39.88 m         39.60 m         14.43 m 
    
    Use asas e fuselagem da Revell e naceles do 707-320B. Encurte a fuselagem à frente e atrás das asas. Motores interno têm cabides longos; externos, curtos. Adicionar luvas das asas e Krueger flaps internamente e externamente a todos os motores. Adicionar cauda curta e barbatana ventral curta. Ver Cearley, p.75 para a antena de HF. Extender os estabilizadores.

    Notas para os futuros Minicraft 707-320/420:

                    
    Variante        Envergadura     Fuselagem       W/b            
    707-320         1425"          14411"         590"   
                    43.40 m         44.17 m         17.98 m
    
    Os -320s usava uma combinação do atenuadores de ruído tipo orgão de tubo e pétala de flor (Ver Cearley, p90). Cabides longos em todos os motores. Krueger flaps internamente aos motores 1 e 4 somente. Ver Cearley, p. 92 para deriva e antena de HF. A maioria entregue sem deriva curta ou barbatana ventral. Todos mais tarde modificados com deriva alongada e barbatana ventral curta.
    
    707-320B        1459"          14411"         590"
                    44.42 m         44.17 m         17.98 m
    
    Krueger flaps internamente e externamente aos motores. Ver Cearley, p. 91 para o comprimentos dos cabides e p. 92 para deriva e antena de HF. Extensões na asa de baixo arrasto.
    
    707-320C        1459"          14411"         59 0"  
                    44.42 m         44.17 m         17.98 m
    
    Krueger flaps internamente e externamente aos motores. Ver Cearley, p. 91 para o comprimentos dos cabides e p. 92 para deriva e antena de HF. Extensões na asa de baixo arrasto. Porta de carga 136" x 91".
    
    707-420         1425"          14411"         590"   
                    43.40 m         44.17 m         17.98 m
    
    O -420s usavam um atenuador de ruído estilo pétala de rosa aumentando (ver Cearley, p90). Krueger flaps nos internos dos motores 1 e 4 somente. Cabides longos em todos os motores. Todos tinham antena de HF e alguns na ponta da asa direita. A maioria entregue com deriva curta e sem barbatana ventral. Mais tarde modificados com cauda curta e barbatana ventral longa.

    Como converter o AMT/ERTL KC-135 (1/72) em versões civis do 707:

    Medidas básicas para cada variante:

    
            Variante        Envergadura     Fuselagem       Cabine          
            --------        -----------     ---------       ------          
            367-80          130            128            132"            
                            39.62 m         39.01 m         3.35 m
    
            KC-135          13010"         12810"         144"
                            39.88 m         39.27 m         3.66 m
    
            707-100/200     13010"         13810"         148"    
                            39.88 m         39.27 m         3.76 m
    
            707-138         13010"         12810"         148"
                            39.88 m         39.27 m         3.76 m
    
            707-300/400     1425"          1456"          148"    
                            43.40 m         44.35 m         3.76 m
    
            707-320B        1459"          1456"          148"
                            44.42 m         44.35 m         3.76 m
    
            720             13010"         1306"          148"
                            39.88 m         39.78 m         3.76 m
    

    Antes de Começar:

    Decida qual variante do 707 você deseja montar, pois uma vez escolhida será difícil trocar de opção. Obviamente, você não vai querer converter um KC-135 para um 707 "Intercontinental". Para isso que existe o kit da Heller. No entanto, há muitas diferenças de motores e outros detalhes que irão ditar de qual kit você deve começar.

    Existem duas versões básicas do AMT KC-135: o KC-135A, com motores J-57; e o EC-135C, com turbofans JT3D e estabilizadores apropriados. Existem outras variantes disponíveis com os dois tipos de motores; No entanto, fique longe do RC-135V, que tem grandes cásulos de SLAR nas laterais dianteiras da fuselagem, tornando-o inútil para conversões; e o KC-135R, que tem motores CFM-56 (a não ser que você esteja querendo fazer um 707-700).

    Agora que você já escolheu o kit que irá usar, vamos olhar para as mudanças na fuselagem necessárias:

    
            Variante        Frente          Tras            Comp. Cabine
            --------        ------          ----            ------------
            367-80          -.14"           ok              -.17"
                            -3.6 mm                         -4.3 mm
    
            707-100/200     +1.108"         +0.277"         +0.056"
                            +28.1 mm        +7.0 mm         +1.4 mm
    
            707-138         +0.277"         -0.277"         +0.056"
                            +7.0 mm         -7.0 mm         +1.4 mm
    
            720             +0.554"         -0.277"         +0.056"
                            +14.1 mm        -7.0 mm         +1.4 mm
    

    Quando adicionar ou remover espaços da fuselagem traseira, o caminho mais fácil é fazê-lo imediatamente atrás da asa, pois a traseira não altera seu diâmtro nesse ponto. Você precisará reconstruir um pedaço da junção da asa, no entanto. A outra opção é fazer a modificação um pouco atrás e reconstruir a parte inferior com putty e lixa.

    Faça o primeiro corte alinhado com a borda traseira da abertura para o centro da asa, e adicione ou remova seções nesse ponto. Quando você recolocar a fuselagem traseira, tenha certeza de alinhar as bordas dos cortes pela parte de cima da fuselagem. A parte debaixo não é tão crítica e será preenchida com putty. Uma vez a traseira pronta, faça um corte em algum lugar a frente da asa para adicionar o comprimento.

    Para adicionar a largura apropriada para os 707, adicione 0.056" (1.4 mm) na parte superior da fuselagem (um filete entre as metades). Comece adicionando isso da borda dianteira da primeira porta de carga e termine cerca de 0.5" (12.7 mm) à frente da deriva. Para os 367-80, remova 0.085" (2.2 mm) das mesmas áreas ao longo de cada metade da fuselagem. isso irá evitar que você tenha que separar a deriva e recolocar novamente (como apareceu em um artigo da Fine Scale Modeller há alguns anos atrás).

    Uma vez unida a fuselagem, verifique o alinhamento do relevos. Existem alguns sobre a junção das asas; reforce-os, especialmente se você for fazer o lobe crease. Lembrando que ao diminuir ou aumentar a fuselagem, algus pontos de encontro pode ter ficado desalinhados. Você também colocar massar e refazer alguns deles. Os relevos da junção das asas pode ficar para depois, mas pode ser mais fácil fazê-los agora.

    Enquanto está nesse processo, você pode decidir se irá abrir as janelas do seu modelo. Você pode fazer isso com um pedaço de acrícilo transparente ou furar cada janela em separado. O jeito mais fácil de fazê-lo é usar uma guia de photo-etched incluso no set da Flightpath (707 Intercontinental). Você deverá cortar áreas ao longo da linha de janelas e perfurar as janelas 'ate que possa usar a guia. Apesar de difícil, é o melhor método.

    Para o lobe crease, comece desenhando uma linha horizontal ao longo do lado da fuselagem, sempre passando pela parte de baixo da porta de carga, ou 3/16" (4.8 mm) abaixo do topo da junção da asa. O sulco deve vir de aproximadamente 1" (25.4 mm) a partir do final do cockpit, desaparecer na junção da asa, resurgir atrás da junção e terminar cerca de 3.75" (95.3 mm) antes do cone de cauda. A sulco não termina abruptamente, mas some aos poucos perto do nariz e cauda. Como sempre, as fotos são uma boa referência para fazê-lo corretamente. O corte não deve ser muito profundo; em um modelo desse tamanho, você só precisa de uma fina linha para dar a aparência ao sulco. Usando uma Dremel com 10000 rpm com uma ponta c^onica de aço para fazer a linha, isso será bem fácil, mas você deve ter calma e seguir a linha. Uma vez o sulco aberto, lixe com cuidado ambos os lados da linha para dar a aparência arredondada. Novamente, não exagere; é impressionante como um pequeno detalhe desses podem dar um toque a mais. Lixar próximo à junção das asas pode ser um pouco difícil, mas uma pequena agulha irá ajudar nessa parte.

    Uma vez feito a contento, e você ter adicionado detalhes de interior desejados, é hora de juntar as fuselagens. Você precisará tirar detalhes da sonda de reabastecimento, bem como preencher o espaço vazio com massa. O jeito mais fácil de fazê-lo é colocar uma peça de estireno como anteparo e preencher as emendas com massa. Enquanto estiver lixando, remova também as tiras de reforços moldados na fuselagem, que só existem na série C-135.

    Com a fuselagem unida, é hora de mexer na seção das asas. O C-135 tem somente uma unidade ar condicionado na raíz das asas, enquanto o 707 tem duas. Veja a parte do AMT para a seção das asas e você verá apenas uma entrada no lado esquerdo. Para o 707 você precisa fazer uma entrada idêntica do lado direito. Comece aplicando uma fina camada de epoxi dentro da peça no ponto onde a nova entrada ficará. Isso irá prover uma nova superfície na qual a entrada será perfurada. Você deve acertar a espessura correta guiando-se pelo lado pronto.

    Agora comece a abrir. Usando a entrada como guia, desenhe ou corte uma guia pela frente da entrada; remova todo plástico à frente da peça. Não se preocupe quando comecár a expor o epoxi do lado de dentro. Ele está a'i para isso. Para completar a entrada lixa a 'area aberta usando um lixa-agulha ou um pequeno rolinho de lixa. Seja cuidadoso para manter o contorno da fuselagem próximo à entrada. Quando a segunda entrada estiver pronta, instale a a seção das asas.

    Se você estiver construindo -120 ou -138 da série B, você precisará fazer um terceiro turbo-compressor no motor. Os C-135 levavam apenas dois turbo-compressores sobre os motores, então falta ainda um. Você precisa fazer algo em scratch ou copiar um deles em resina. O 720B tinha dois motores com o TC; se você estiver fazendo essa versão, não precisará de partes extras.

    Para o 707-138, o último detalhe da asa é adicionar uma antena de HF na ponta da asa. Enquanto todos aviões das QANTAS tinham isso, parece que muitos operadores removeram-na. Sobre isso, o que você pode fazer é verificar fotos do avião que você quer montar para ter certeza. A antena fica um pouco "a frente" da ponta da asa. Com as peças extras do EC-135C, isso não é problema. Pegue uma das antenas da asa. (que é igual as da cauda) e corte fora o corpo da antena, deixando apenas o probe e ¨uma pequena parte da junção" atrás. Lixe o final da antena para encaixar com a curva da ponta da asa e cole-a no lugar. Um pouco de putty pode ser necessário para terminar o trabalho. Com a antena instalada, a luz anti-colisão direita é movida para o centro da ponta da asa em um pequeno casulo, o que pode ser facilmente simulado com uma gota de Cristal Clear com tinta verde misturada.

    Se você estiver construindo um avião da série B, você precisa adicionar outro detalhe nessa hora, a barbatana ventral. Em 1961, a deriva foi aumentada em em 40" (1.02 m) para aumentar o controle lateral e mais segurança para problemas de motor. Além disso, uma barbatana de 19" (.48 m) foi adicionada nos aviões de fuselagem-curta. Usando a parte da Heller como guia, tire cerca de .125" (3.2 mm) da parte debaixo e um pouco menos do bordo de fuga. Todos os aviões 707 usavam isso, tanto 707 como 720.

    Também note que os 720 e 707B devem ter as luvas das asas no bordo de ataque, extendendo-se desde os cabides dos motores 2 e 3 até a fuselagem. Essa luva extende-se à frente das asas e sobre a mesma. A bordo de ataque é extendido em aproximadamente 40" (1.02 m) na raíz da asa. Krueger flaps deve ser adicionados no bordo de fuga nos internos dos motores 2 e 3 bem como nos painéis externos.

    Marcas e Pinturas:

    Felizmente, com o advento das impressoras ALPS torna-se possível a execução de qualquer pintura para 707, muito mais fácil do que já foi antes. Se você sabe usar um computador equipado com ALPS e um programa de manipulação de imagens (ou souber que o faz), você pode produzir essencialmente qualquer pintura que você queira. Você pode gerar seu próprio trabalho ou scanear e ampliar uma folha de decais em 1/144.

    Para aqueles que não têm acesso a isso, no entanto, aqui vai uma lista parcial de pinturas usando decais feitos profissionalmente. Tenha em mente, no entanto, que essa lista é muito antiga e muitos decais tornaram-se raros, bem como novos decais aparecem no mercado:

    
            Operador        Avião           Esquema                 Fabricante
            --------        -----           ------                  ----------
            Braniff         707/720         two-tone                Flight Path
            Braniff         707/720         Jelly bean              Flight Path, Liveries Unlimited
            Pan American    707/720         (I have to tell you?)   Liveries Unlimited
            QANTAS          707-138         Delivery                Roo Decal
    	Varig           707             'Icaro                  FCM Decais
            Western         707/720         "Indian Head"           Liveries Unlimited
    
    Referências:
  • Boeing 707 & 720, George W. Cearley, Jr., Privately Published, 1993
  • O Boeing 707, Barry J. Schiff, Arco Publishing Co, 1967
  • O Boeing 707 & 720, John A. Whittle, ed, Air-Britian Ltd, 1972
  • Aviões Civis Clássicos:2 Boeing 707, Alan J. Wright, Ian Allen Ltd, 1990
  • Detail & Scale Vol 23, Boeing 707 & AWACS, Alwyn T. Lloyd, TAB Books Inc, 1987
  • David Hingtgen - Aircraft DieCast forum

    Texto:

    Georg Hays

    David Hingtgen

    Agradecimentos:

    Eventos | Fórum | Eu Quero! | Mercado de Pulgas | Galeria
    Variedades | Como Construir | Dicas | Ferramentas
    Lojas no Brasil | Administrativo | Livros | Links

    Melhor visualizado em resolução 1366 x 768