A quem se destina

  Árvores I

  Árvores II

  Árvores III

  Bases para Aviões I

  Bases para Aviões II

  Bases para Militaria

  Estruturas p/ Militaria

  Diorama de Selva

  Explosões

  Ferrugem

  Aeronaves em Voo

  Dicas de Fotos

  Relevos de Mar - I

  Relevos de Mar - II

  Dioramas Originais

  Em Andamento...

  Downloads

  Outros Sites

 <<Voltar
Relevos de Mar para Navios - Parte II

Recebi de um colega meu, um segundo link sobre a preparação de relevos de mar para dioramas de navios. O artigo é interessante, mas muita coisa já está no primeiro artigo. Assim, não vou traduzir esse segundo, apenas usá-lo como base para incrementar o primeiro texto.

O primeiro ponto a comentar é o formato que as ondas fazer quando o navio singra o mar. Embora possa parecer aleatório, elas têm um formato bastante definido. Elas são compostas de quatro partes:

  • Onda de Choque: Causada pela Proa
  • Swell (ou desnível), causado pelo deslocamento da massa de água da onda de choque
  • Onda secundária, causada pela reposição da água do Swell
  • Ondas menores na linha d'água

    Diagrama das ondas de choque

    Aqui, pode-se ver os quatro elementos citados:

    ÜSS

    Dioramas de submarinos são particularmente difíceis de fazer. O principal motivo é que o modelo do submarino precisa ser colocado sob uma camada especial de resina a a mesma trabalhada de forma a dar aspecto dinâmico. Além disso, todos os passos da modelagem devem ser feitos com o modelo colocado. Deve ser por isso que nunca vi um diorama de submarino...

    Os submarinos também singram o mar com um formato definido. No entanto, esse formato é um pouco alterado pelo formato do casco e a forma como ele navega. A onda de choque é formada na proa do navio e como esta fica sempre submersa, a tendência da onda de choque é ir para cima, deslocando a água por sobre o caso e formando uma onda leve (sem espuma) em um semi-círculo à frente do caso. O swell é bem mais pronunciado e forma-se uma cascata com a a'gua que foi para cima do casco. Se essa onda chega a encostar a torre, lá forma-se espuma. As ondas secundárias são sempre do mesmo tamanho e praticamente sempre coberta de espuma branca homogênea.

    Formacao de ondas em submarinos

    Essas ondas são mais notáveis em modelos na 1/350 ou maiores. Elas seguem a mesma idéia básica do primeiro artigo, onde usa-se gesso para fazer o molde e epóxi para fazer as ondas.

    Outro ponto importante é a coloração da água. Na parte onde a água é remexida, a tendência é que ela seja mais azulada e clara que no restante da imagem. Isso ocorre por causa das bolhas de ar que se formam abaixo da linha d'água...

    cor da agua

    Também é interessante notar que as águas do Atlântico são mais azuis e as do Pacífico mais esverdeadas. Você deve trabalhar com esses tons de acordo com o diorama que irá montar. Um efeito que fará bastante diferença é o brilho da água após terminado. A dica é dar uma boa demão de cera Future que irá realçar o brilho do diorama.

    Texto:
    Referências: Whitewater

    Eventos | Fórum | Eu Quero! | Mercado de Pulgas | Galeria
    Variedades | Como Construir | Dicas | Ferramentas
    Lojas no Brasil | Administrativo | Livros | Links

    Melhor visualizado em resolução 1366 x 768
  • Eventos Agendados
    Dezembro
    S T Q Q S S D
              1 2
    3 4 5 6 7 89
    10 11 12 13 14 15 16
    17 18 19 20 21 22 23
    24 25 26 27 28 29 30
    31            

    Janeiro
    S T Q Q S S D
    1 2 3 4 5 6 7
    8 9 10 11 12 13 14
    15 16 17 18 19 20 21
    22 23 24 25 26 27 28
    29 30 31